maio 04, 2010

Herzog vs Waldo

2 comentários:

Dioniso disse...

Confesso que não percebo o que este filme faz no currículo de Werner Herzog: http://www.imdb.com/title/tt1095217/

Ok, as cenas de alucinação estão interessantes (a das iguanas está fantástica) e é uma história porreira, que prende; Nicolas Cage é exímio nestes papéis, já o tinha provado em Leaving Las Vegas, foi a aposta fácil. Eva Mendes foi boa escolha... deu corpo ao filme. Mas não se percebe como é que depois de Rescue Dawn ou de Grizzly Man, ou até mesmo de Encounters at the End of the World passamos para isto... Quer dizer, percebe-se... mais uma vez a terrível força do dinheiro. Convenhamos que está longe da busca introspectiva, de um olhar sobre o mundo, da profundidade poética que associo ao seu trabalho.

Curiosamente, no mesmo saco que o Líbano em Veneza... Isto sim, incrível!

Mais uma vez, o filme é porreiro, mas de W. Herzog pede-se muito mais, ou talvez seja eu que estou mal habituado...

JA disse...

Ainda não tive tempo(vontade) de ver o Bad Lieutenant. Tenho alguma curiosidade, sempre é Herzog, mas o facto de ser um remake(sequela?) do filme do Ferrara, aliado ao tipo de filme que é (comercial, de estudio) deixa-me algo de pé atrás em relação ao filme.. mas vou ver em breve, agora se é apenas uma questão monetária para ele, se isto lhe permite fazer os outros projectos, não sei... gostei realmente foi das qualidades do Herzog que enumeraste, são sem dúvida os atributos que o tornam ímpar neste momento.

Em relação ao Líbano tenho muita curiosidade em ver, especialmente depois de algumas comparações que já ouvi, mas queria tentar ver no cinema antes de outra forma, e estou a tentar saber o menos possível sobre o filme antes de o ver.

Já agora, ontem vi o "Tropical Malady" do tailandês Weerasethakul que está agpra em Cannes. Fenomenal, dos melhores da década..